Tudo novo de novo


felipe 10

Foto: Felipe Rapaki

Tudo novo de novo, às vezes me pergunto como às pessoas podem se incomodar com o que é novo? Para mim o novo é a motivação dos dias, da vida até, para ser mais exagerada, tristes são os dias em que acontece tudo igual, em que nada fora do comum cruza nossa rotina.

Mas ao observar, conversar e sentir as reações das pessoas à minha volta, cada vez mais tenho achado que pessoas da minha “espécie” estão em extinção, com sede de desconhecido, de conhecer novos lugares, experimentar um novo sabor, um novo beijo, um novo cheiro, trocar de caminho só para que ele seja novo, o novo é vida, ele nos deixa alerta, nos coloca em movimento…

Mas em contrapartida o que vejo é cada vez mais conformismo, cada vez um condicionamento mais intenso para se adaptar a rotina, cumprir todos os horários, fazer tudo como planejado – suco verde/academia/trabalho/almoço com alimentos funcionais/trabalho/yoga/mais suco verde/passeio como o cachorro/oito horas de sono – tudo sob controle, dentro do cronograma da agenda tão cheia de compromissos, mas que triste ter tudo como se espera sempre.

Minha tristeza é menos perturbadora, só aparece quando não acontecem mudanças, quando começo a ficar com o cotidiano muito regrado, aí chegou a hora de mudar, hora de fugir do monstro do condicionamento, fugir deste mundo de horários e deveres sociais que temos que cumprir.

Não quero ser uma rebelde, nem dizer que rotina não é bom, mas a maneira como encaramos ela sim, é que muda… muda e a mudança move o mundo, tudo muda e temos que mudar pra não ver o mundo nos atropelar presos em nosso ritual rotineiro, esperando o dia em que nos livraremos dele…

Deixar que a rotina nos governe não está certo, e se não pudermos nos permitir ver a cidade de cima, se não conhecermos as cachoeiras da cidade vizinha, se não experimentarmos outro sabor de pizza, como sentir que estamos realmente vivendo?

E aqui, falo de novidades simples, possíveis para a qualquer um, os mais ousados tem ainda mais opções, um novo país, um novo emprego, um cabelo totalmente novo!!! Hmmmm, posso inspirar vida só de pensar… E usando o trocadilho, se eu pudesse dar um conselho, não diria para usarem filtro solar, diria para se jogarem na novidade, de corpo e alma, sem nenhum pré-conceito recolhido, permita-se o novo é mágico.


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *