Sobre viver e sobreviver


felipe 4

Foto: Felipe Rapaki

             Sobre viver posso falar bem pouco, pois ainda há muito que hei de viver, viver é não saber o que esperar amanhã, é entrar no rio sem ter toalha.

            Sobreviver posso falar o pouco que sei, pois evito sobreviver, sobreviver é viver morno, é cumprir o combinado, é repetir o que já foi feito.

            Sobre viver se faz planos, se traça novos caminhos, altera o rumo, viver permite mudanças, permite improvisos.

            Sobreviver é careta, retrógrado, não aceita arranjos, sobreviver é resistir à rotina, combater a apatia, é seguir sobrevivendo achando que está vivendo.

            Sobre viver o dia bem vivido, a risada bem dada, um abraço apertado, se vive o beijo e o acalento de encontrar um amor, ou de curtir uma dor, pois dores também são vida.

            Sobreviver ao dia exaustivo, à risada contida, sobreviver ao abraço mole, ao beijo frouxo, até mesmo a dor bem amena, sobreviver ao mais ou menos.

            Sobre viver uma taça de vinho, saborear seu aroma, inalar seu paladar, viver sua cor, e curtir seu teor, tudo assim das avessas, porque viver não segue roteiro.

            Sobreviver à taça inclinada, a importância da origem, sobreviver para impressionar a companhia, para camuflar a sobrevivência, com um tanto de soberba e uma dúzia a mais de pilas.

            Sobre viver não é preciso falar muito, quem vive se preocupa sobre como viver, mais e mais, intensamente, com entrega e admiração pela grande experiência que é viver.

            Sobreviver exige manuais, e regras, e degraus que devem ser ultrapassados um a um, sobreviver exige disciplina e dedicação, quem sobrevive tampouco entende o que é viver.

            A escolha é sua sobre viver ou sobreviver.


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *