Portugal #Quinta da Regaleira – Sintra


       Etaaa que isso aqui tá muito desatualizado!! Pois bem, primeiro quero pedir desculpas para quem acompanha o QDG e justificar essa ausência, nem sempre as coisas acontecem como queremos, e parece que mesmo estando na “Europa”, alguns serviços deixam a desejar, e foi assim com a instalação da internet aqui em Madrid, mais de um mês para conseguir que viessem instalar, mas sem lamentações, tenho muitas coisas pra contar, bora ativar esse blog e mostrar tudo pra vocês!

       Oiii gente, faz tempo que não tem lugar novo aqui, mas essa semana tem, e eu até pensei que conseguiria conhecer Sintra em um dia, mas não foi possível, então me dou ao direito de mostrar pra vocês só o que eu  conheci realmente, que foi a Quinta da Regaleira.

       Pra começar saímos de Leiria por volta das 10h, chegamos a Sintra eram quase meio dia, a cidade estava apinhada de gente, depois de quase 40 min é que conseguimos uma vaga. Sintra foi um dos primeiros lugares que eu não havia pesquisado antes, sabia os monumentos e lugares que tinham lá, mas de fato não fiz uma busca detalhada. Um grande erro.

        A movimentação de tuc-tucs (eles de novo), ônibus e táxis era frenética, um detalhe, a Europa está em suas férias de Verão, diferente do Brasil que tem apenas uma ou duas semanas de descanso pois é inverno, aqui eles tem mais de um mês de férias, então se ouvia de tudo, inglês, francês, espanhol, a língua que quisesse!

       Pois bem, chega de papo, decidimos ir conhecer a Quinta da Regaleira e depois seria o Palácio da Pena, esses eram os objetivos, porque na chegada já percebemos que não daria para ver tudo. Uma observação importantíssima, Sintra é linda!

       Chegando a Quinta, não conseguia parar de pensar que estava em um cenário de filme medieval, caminhos de pedra, muitas construções antigas, muito verde, e claro muitos turistas! Me senti a Rapunzel presa na torre, e logo comecei a subir em direção ao “Túnel da Iniciação”, não sei exatamente o porque deste nome, mas é  muito legal, são 27 metros de túnel, que na verdade é uma torre invertida.

      A cidade é muito diferente das outras que conheci em Portugal, dizem que lá vive muita gente “com dinheiro”, e que inclusive a Madonna tem uma casa lá… Mas tietagens à parte, o que sei é que tudo é extremamente lindo.

 

Na saída visitei o Palácio da Quinta da Regaleira, que é simples perto de outras que já vi, mas tem seus encantos, inclusive até flertei com Camões!

        Então na minha humilde ingenuidade, quis ir ao Palácio da Pena, pois trata-se do marco de Sintra, logo decidi ir a pé, pois ví muitas pessoas subindo, gente vocês não fazem ideia, era uma trilha suuuuper ingrime, e INFINITA!! Hahaha, sério, por favor, se forem a Sintra não subam a pé, é muito longe, e pior, quando chegamos lá em cima, faltava só meia hora para fechar o Palácio, e ainda tinha mais 15 min de subida, resumo: Fui a Sintra e não entrei no Palácio da Pena. Fazer o que? Acontece! (Na subida estava toda animada, na chegada não tirei nem foto de tão acabada!)

      Então meu povo, foi isso, fiquei devendo muitas visitas em Sintra, e quando for possível quero voltar para me redimir! No mais é um lugar incrível que merece pelo menos uns 3 dias de visita!

Obs.: Hoje não era dia de Lugar, mas como estou bem atrasadinha, resolvi postar este que já estava mais editado! Espero que tenham gostado, e vamos voltando a programação normal do Quem diria!

Nos sigam lá gente

Insta – @quemdiriagurias

Fanpage – Quem diria gurias

Insta Camila – @lilanomundo


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *