Portugal #Ourém


 

Castelo de Ourém

       Ehh quinta-feira chegou, e junto com ela outro conselho pra se juntar a galeria de LUGARES do Quemdiria, hoje vamos conhecer um pouco de Ourém, que diferente dos outros conselhos que mostrei até agora, não pertence ao Distrito de Leiria, e sim ao Distrito de Santarém, este eu ainda não conheço.

       Ourém de início me pareceu uma cidade meio fantasma, cheguei por volta das 11h da manhã e as ruas estavam vazias, parecia tudo meio abandonado. Dando uma volta pelo centro poucas pessoas, uma praça simpática e poucas coisas para ver. Outra curiosidade é que Fátima e Ourém formam um conselho, eu pensava que Fátima era independente, mas não.

Eu perdida na praça, que parecia de uma cidade fantasma!

      Mas sabia que havia um castelo na cidade, o Castelo de Ourém, que ficava na parte chamada Ourém antigo, ou Centro histórico, que fica na parte mais alta da cidade, em cima do morro de Ourém, e para chegar lá é preciso pegar um táxi, ou ir de carro se assim estiver.

      Tudo isso compensa, ao chegar lá não poderia ser mais gratificante, a beleza, o cuidado, tudo muito lindo, toda a construção do Castelo e a forma com que ele se integra é maravilhosa, claro que eu fiquei chateada que algumas portas não estavam abertas, mas todos os lugares que tinham acesso valiam a pena.

 

      O dia também estava lindo o que contribuiu e muito para um passeio agradável, foram quase 2h no castelo e nem um minuto desperdiçado, depois descemos até o pé da Igreja Colegiada que também é muito bonita, na volta da Igreja existe algum comércio, pousadas, mas mesmo assim não se vê muita gente.

 

Igreja

       Outra ótima surpresa em Ourém foi descobrir o Bolo Rei, prestem atenção neste nome que ele vai aparecer por aqui novamente, comemos o Bolo Rei na padaria que ganhou o prêmio de melhor Bolo Rei de 2016, o que depois fui entender que significa muito por aqui, e a disputa é acirrada, porém existem categorias, a Padaria Ouriense ganhou o o ouro no melhor Bolo Rei Escangalhado, e gente é muito bom!

      Este bolo é bem semelhante a um panetone nosso, mas é muito saboroso, molhadinho, não sei explicar apenas digo que o gosto é muuiito bom!

       Por fim também passei pelo Museu Municipal de Ourém, mas estava fechado então nem pude entrar, mas dizem que conta um pouquinho da história da cidade. Existe um parque que se chama Pegadas dos Dinossauros, que tem pegadas fossilificadas, mas não deu tempo para ir, quem já tiver passeado por lá me conta um pouquinho!

Museu de Ourém

Bom gente por hoje é isso, espero que tenham gostado, minha cara nas fotos prova que o passeio foi uma delícia, então vale muito a pena conferir!

Beijos

Camila Amaral

Sigam o Quem diria Gurias gente!

Insta – @quemdiriagurias

Fanpage – Quem diria gurias

Insta Camila – @lilaemsanta

 


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *