Monotonia


       1619494_10203105975070776_67755546_n

        Uma palavra tão bonita, com um significado tão morno, quando a escuto me vêm à mente rostos desanimados, festas paradas, coxinhas sem recheio, casais sem amor, músicas sem sentimento, deve ser triste ser monotonia.

        Um dia monótono geralmente é aquele dia sem nenhum evento marcante, sem um fim de tarde deslumbrante, sem um sorriso contagiante, um dia monótono geralmente quer ser esquecido, ninguém conta nada sobre ele, ninguém tem uma opinião definida a seu respeito.

        A monotonia é bem isso, ela não é, nem boa, nem ruim, nem muito nem pouco, monotonia é uma linha reta que não pende pra lado nenhum, ela não toma partido, monotonia é fome de nada, é vontade mais ou menos, monotonia, é um barulho silencioso, um protesto calado.

         Um recado monótono, definitivamente, não espera uma resposta animada, o telefonema monótono não espera um desliga primeiro apaixonado, um sofá monótono não espera uma pipoca caramelada, um desenho monótono não espera cores vibrantes, um carnaval monótono não espera confetes e serpentinas.

         A monotonia tampouco espera, ela não cria expectativa de nada que possa chegar, de surpresa ou com aviso, ela não sai de cima do muro, nunca sabe se vai ou se fica, se quer dureza ou pudim, se quer frio ou calor, a monotonia não define nem que sim nem que não, a monotonia é monótona, e eu só quero é que ela não decida por mim, pois eu jamais decidirei por ela.


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *