Metas 2018, hora de repensar a vida


Já faz algum tempo que não escrevo as minhas metas para o ano novo, mas este que está acabando, foi um ano diferente, foi mágico, foi o que podia ser de melhor. Então, decidi escrever minhas metas para 2018, hora de repensar a vida, de fazer um balanço e antes de qualquer coisa agradecer, porque 2017 foi F#D@!

Quando falamos em metas, sempre temos algumas que são um pouco “padrão”, digamos assim, e acho que isso não é um problema, já que se não conseguimos alcançar alguma coisa, mas continuamos querendo, devemos continuar colocando como meta.

 

Ajude o Quem diria gurias a crescer e compartilhe este post nas redes sociais!

Você também pode gostar:

 

Primeiro tenho que fazer uma revelação, minha única meta de ano novo de 2016 para 2017, foi que passaria o ano novo seguinte em Paris, embaixo da Torre Eiffel, segundo minhas amigas o aniversário é nosso ano novo particular, então, acho que posso considerar essa meta cumprida.

Agora é pensar em 2018 e em todas as coisas que estão por vir:

1 – Conhecer pelo menos mais 1 país;

2 – Entrar na academia (decidi voltar a ser fitness);

3 – Continuar fazendo voluntariado (melhor coisa que fiz em 2017, fazer o bem alimenta a alma);

4 – Nunca desanimar de atualizar o QDG (sim, real/oficial que o desânimo bate, dá aquela deprê de não ter um retorno da galera, mas enfim, quem ta na chuva é pra se molhar né);

5 – Aceitar, dignamente que os 30 estão batendo na porta (aceita que dói menos)

6 – Ler mais livros (tá tipo, eu li todos que trouxe do Brasil e mais alguns que comprei em Portugal, mas pra ler em Espanhol não animei ainda);

7 – Começar o Canal do QDG (já fiz o canal, já gravei alguns vídeos, mas morro de vergonha, hahah, e tem coisas que escrevendo não tem a mesma emoção né)

8 – Deixar o cabelo crescer (mais de 4 anos de cabelo curto, nunca mais consegui deixar crescer, mas agora quero deixar nem que seja pra doar de novo!)

9 – Tentar ser mais presente (mesmo que via internet, na vida das minhas amigas, família e pessoas especiais que estão no Brasil, eu amo muito eles, mas muitas vezes acho que não dou a devida atenção);

10 – Agradecer (não esquecer nunca de agradecer, acho que essa é fundamental, pela vida, pelas oportunidades, pelas pessoas).

Bom acho que é isso, são até muitas metas, mas que vou me esforçar para seguir, espero que vocês também tenham as suas, e se dediquem à elas com afinco, porque só não se conquista aquilo que não se busca!

 

Nos sigam lá gente

Insta – @quemdiriagurias

Fanpage – Quem diria gurias

Insta Camila – @lilanomundo

 

 

 





Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *