A fragilidade da vida


     

       Para morrer basta estar vivo, já dizia o provérbio brasileiro, eu que nem sabia que existiam provérbios brasileiros, usava este como verdade há bastante tempo, ele define muito sobre o que é a existência entre o céu e a terra, esta afirmativa paira entre todos aqueles que vivem. A frugalidade de ser, se difunde em uma linha tênue entre a vida e a morte, que esbarra a todo momento como uma certeza concreta, mais assustadoramente ainda, como nossa única certeza.

        Basta viver para morrer… Fato consumado, sem permissão de argumentos, coisa certa em meio a todas incertezas, todas aquelas incertezas que se apresentam em nossa vida, todas incertezas que nos dão o gosto do desconhecido,  morrer também é incerto, e por mais certa que a morte seja, pouco sabemos sobre o que acontece depois dela, e sobre o que sentiremos ao descobrir esta certeza.

         E a meu ver, nossa preocupação não deve se ater em problematizar a morte, e sim em vivenciar a vida, aproveitar os segundos, preocupar-se em ser uma pessoa boa, em evoluir a alma, e fazer o bem, pois nunca sabemos quando a morte irá chegar, mas devemos estar aptos a morrer, saber que nossos dias não foram em vão, e que nossa frágil existência sobre a terra, teve o que de melhor podíamos oferecer, o que de mais evoluído podíamos nos tornar.

 

Nos sigam lá gente

Insta – @quemdiriagurias

Fanpage – Quem diria gurias

Insta Camila – @lilaemsanta

 

 

 


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *