Festa dos Museus – Leiria


          Oii povo, alguém por aí sabia que existe um Dia Internacional dos Monumentos e Sítios? Pois bem, eu não sabia e achei a iniciativa muito legal. Hoje, dia 18 de abril é este dia e aqui em Portugal isto é levado bem a sério e a programação é muito variada. No site do Patrimônio Cultural de Portugal existe um espaço falando sobre isso, e sobre as programações em todo o país.

       A página no face mostra toda a programação:

“Este ano participam no Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, 670 entidadades, distribuídas por 176 concelhos do Continente e dos Arquipélagos dos Açores e da Madeira, através da realização de cerca de 910 atividades dirigidas a diferentes públicos (406 Visitas guiadas/percursos orientados; 94 Rotas patrimoniais/ itinerários culturais; 85 Ateliês lúdicos/ oficinas pedagógicas/ workshops; 59 Exposições; 52 Encontros/ Conferências/ Seminários; 50 Espectáculos artísticos, 165 outras atividades).”

       Mas como estou em Leiria, vou contar como será a programação por aqui, e depois mostrar um pouquinho dos lugares que vou visitar neste período, para quem também estiver em Leiria ou por Portugal no peíodo de 18à 23 de abril vai valer a pena conferir. Aqui a comemoração leva o nome de Festa dos Museus, e os lugares que irão fazer parte deste evento são:

Castelo de Leiria

O Castelo de Leiria foi o primeiro lugar que visitei quando cheguei aqui, na época ainda estava muito frio, e não deu para aproveitar muito, o preço para entrar é 1,50 euros, o Castelo é gigante e dentro dele tem exposições, e também há muitos eventos que são realizados por lá durante o ano, como o Leiria Medieval que acontece em Julho e o Entre Muralhas – Festival Gótico que acontece em Agosto, é um passeio que vale muito a pena, pelo Castelo em si, e pela vista da Cidade de Leiria lá de cima.

Museu de Leiria

Este Museu fica bem no centro da cidade, próximo de onde estou morando, e está situado em um antigo prédio que abrigava o Convento de Santo Agostinho, que passou por uma restauração para receber o Museu em 2006, e agora abriga todo o acervo que antes estava espalhado por pequenos museus na cidade. Não visitei ainda. mas com certeza será um dos programas desta semana.

Moinho do Papel

O Moinho do Papel, confesso me decepcionou um pouco, é um prédio bastante antigo também, e tem uma história riquíssima sobre o papel, e sua fabricação, porém achei o espaço pouco aproveitado se levarmos em consideração a possibilidade infinita proporcionada pelo papel, mas enfim, também vale a visita, ainda mais que mesmo fora da época da Festa, se fores ao Museu de Leiria, ganha a entrada para o Moinho do Papel.

Agromuseu Municiapl D. Julinha

O Agromuseu é outro lugar que ainda não fui, mas que foi criado com a intenção de preservar costumes e tradições antigas, conseguindo assim manter a história rural da cidade e região.

M/I/M/O – Museu de Arte em Movimento

Bom o M.I.M.O eu já queria ir desde o começo, mas como descobri que teria esta semana grátis (adoramos quando é free né) decidi esperar, mas pelo que pesquisei é um Museu interativo e mais moderno, como o nome diz, arte em movimento, portanto estou ansiosa para visitá-lo e assim que for conto tudo para vocês.

Centro de Interpretação do Abrigo do Lagar Velho – Lapedo

Este, confesso que não tinha ouvido falar até ver a programação da Festa dos Museus, mas se trata de um local que guarda os primeiros vestígios da ocupação humana na região, e estuda de que forma ocorreu esta ocupação e como isso interfere até os dias atuais, portanto ainda não conheço ainda mas quando for lá conto mais para vocês.

Vou colocar a programação aqui para quem quiser se programar, vale a pena conferir.

http://www.visiteleiria.pt/media/2017/01/FESTAdosMUSEUS_programa_2.pdf

Beijoo à todos!

Camila Amaral

Sigam o Quem diria Gurias gente!

Insta – @quemdiriagurias

Fanpage – Quem diria gurias

Insta Camila – @lilaemsanta


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *