Eu não quero ser a gostosa da academia 2


ro 11

Foto: Roberta Sant’anna

Me julguem: mas eu não quero ser a gostosa da academia, tão pouco estou atrás de uma barriga negativa, nem vou gastar todo meu dinheiro em moda fitness.

Não estou dizendo, de maneira nenhuma, que não admiro quem segue à risca este estilo de vida, acho louvável, mas me perdoem, eu sou fã da boemia, não sou capaz de ser tão radical a ponto de trocar cerveja por suco verde e pão com manteiga por tapioca.

Vou lá faço meus exercícios, puxo meus pesos, evoluo meu treino, mas não perco um convite para jogar conversa fora, troco e nem quero o troco, pego meus quilos a mais e me esbaldo em uma noite de fanfarra.

Minhas decisões radicais nunca me levaram muito longe, no máximo fizeram eu me frustrar com um resultado fora do esperado, por isso hoje sigo meu ritmo, não desisto de suar a camisa, mas também não me privo dos prazeres da mesa.

A vida tem passado rápido demais, e eu não posso perder a chance de viver o hoje, buscando um corpo “ideal” para o amanhã.

Antes de uma bunda dura, quero uma vida boa, antes da barriga chapada, quero uma alma lavada, antes das coxas torneadas, quero as curvas da estrada, antes do tríceps definido, quero um livro bem lido, então me julguem, mas antes de ser gostosa, quero ser eu mesma.


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “Eu não quero ser a gostosa da academia