Espanha #Barcelona – Cataluña


       Oii povoo, hoje vou mostrar um pouquinho do que vi em Barcelona, e também tentar explicar o que acontece na Comunidade Autônoma da Cataluña. Barcelona é uma cidade maravilhosa, diferente dos outros lugares que já visitei, o moderno e o antigo se fundem de uma maneira única, tornando tudo muito agradável para os olhos.

       Tive apenas duas noites lá, e nem de perto consegui ver todas as maravilhas que estão escondidas por todos os cantos. Depois de chegar o hotel, tomar banho e comer (7h de ônibus acabam com a pessoa), era hora de procurar a Sagrada Família. Um templo projetado por Antoni Gaudí, arquiteto que trabalho por 43 anos nesta obra, e morreu en 1926, antes mesmo de poder ver seu trabalho finalizado, pois ainda hoje a Sagrada Família está sendo concluída.

     O lugar é simplesmente magnífico, não tem como descrever, por falta de planejamento não consegui entrar, estava tudo esgotado, e só teriam entradas para segunda-feira 🙁 Enfim, restou admirar por fora, o que não é pouca coisa dada a proporção do templo. Gaudí é um ícone em Barcelona, existem muitas construções suas, ou com inspiração em suas obras por toda a cidade.

     Inclusive o próximo destino que eu tinha em mente era o Parque Guell, lugar que abriga a casa de Gaudí, e leva o nome do empresário e amigo Eusebi Guell, que sempre acreditou no trabalho do arquiteto, a história entre Guell e Gaudí é de muita amizade e confiança, e após várias construções, Eusebi decidiu idealizar o parque, e encarregou Gaudí para isso, e eu mais uma vez dei com os burros n’água, heheh, cheguei lá eram 17h, e só teria entrada às 19h, pois o templo está sendo reformado. A caminhada é muito ingrime até lá em cima, e eu tinha mais coisas para ver, então só pude dar uma voltinha na área livre do parque e ir embora. 🙁

        Mas já vale muito a pena, eu usei o ônibus turístico nos dois dias, pois os lugares são distantes um do outro, acaba compensando pois o metrô em Barcelona não é muito em conta, a praia da Barceloneta e toda região costeira é de encher os olhos, o porto é um dos mais movimentados da Europa e recebe centenas de navios de turismo e transporte. Uma coisa muito curiosa que aconteceu, e achei meio “Brasil”, foi que enquanto estava em um bar na beira da praia aconteceu uma briga, isso mesmo, entre um cara que alugava cadeiras e um vendedor ambulante, seres humanos são iguais em qualquer continente! heheh

      No Paseo de Gracia, uma das principais ruas de Barcelona, podemos ver tudo que há de mais moderno e chique, mais uma vez mesclado ao antigo, uma curiosidade são os Bancos de farol que existem por lá, muitos chegam a acreditar que foram projetados por Gaudí, devido a grande vertente modernista que eles carregam, mas na verdade o autor é Pere Falqués i Urpí, que na época era o arquiteto da cidade, são 32 bancos, que surgem como um marco da arquitetura catalã.

      Barcelona se orgulha muito por ter recebido as Olimpíadas de 1992, e os vestígios deste evento estão por todo lugar, até mesmo nas descrições turísticas que são dadas no ônibus. São dezenas de lugares que foram remodelados ou construídos para abrigar todos os comitês olímpicos e suas competições.

      E já que estamos falando de esporte, claro que outro grande ponto turístico da cidade é o estádio do Barcelona!

       Como meu tempo era escaço, decidi que iria conhecer um lugar que pudesse ver toda a cidade, o Tibidabo, é um parque construído na parte mais alta da cidade, para chegar lá pega-se um bonde elétrico, um funicular e muitas escadas!! Mas a vista compensa, é simplesmente espetacular, poder ver tudo de cima com o mar como moldura só comprava a beleza de Barcelona. Lá em cima também tem um  parque de diversões, restaurante e a Igreja, que é realmente de tirar o fôlego e onde podemos subir até a sua torre e ter essa visão extremamente privilegiada.

      À noite a cidade é cheia de vida, haviam shows em muitas praças, todos os lugares muito movimentados, ignorando os últimos acontecimentos de atentados, as pessoas em Barcelona são mais alternativas e modernas, acredito que por ser muuuito turística e também por estar perto do mar. Quero contar um pouco sobre a Cataluña e suas aspirações de tornar-se um país independente, mas acho que isso é assunto pra outro post, para não ficar cansativo.

     Bom, espero que tenham gostado, eu amei, apesar de não ter conseguido ver 1/3 do que existe por lá, foi bom e deixou um gostinho de quero mais!

Dúvidas, críticas, sugestões, espero vocês compartilhando experiências!

Beijos

Camila Amaral

Nos sigam lá gente

Insta – @quemdiriagurias

Fanpage – Quem diria gurias

Insta Camila – @lilanomundo


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *