Curiosidades #Carne para assar, estufar, cozer e grelhar 2


         Para começar este post temos que fazer alguns esclarecimentos, aqui em Portugal existem modos de preparo da carne, como também existe no Brasil, porém é bem provável que você irá comprar carne aqui desta forma nos talhos (vulgo açougues), elas são divididas assim: para assar, cozer (= cozinhar), grelhar e estufar (que eu ainda não encontrei algo que seja parecido no Brasil). A diferença é gritante, todos os cortes são completamente diferentes dos nossos.

      E isso não se limita a carne de “vaca”, mas também ao porco, ao frango e tudo mais, e quem é gaúcho sabe bem o quanto se preza um pedaço de carne bem cortado, ou melhor “corretamente cortado”, não sei bem se no resto do Brasil é assim, mas no RS isso é algo bem comum, saber o melhor pedaço para cada prato específico, e não quer dizer que nossos cortes estão certos, mas parecem fazer mais sentido.

      Porém, não é só eu que acho bem estranho tudo isso, encontrei um blog, de um português, o Gastrossexual, um nome bem sugestivo eu diria, mas adorei a explicação dele, e vale a pena ler… Lá ele fala sobre essa incoerência nos cortes bovinos em Portugal, e ainda acrescenta que a falta de interesse dos consumidores é que acabou por desencadear essa nova onda, em que os cortes “corretos” foram deixados de lado, e vieram a tornar-se uma divisão única de formas de preparo.

       O corte da carne se perdeu tanto em Portugal que já cheguei a ouvir que só a vaca brasileira é que tem picanha! Os grandes mercados também adotaram esta divisão por tipo de preparo como podemos ver aqui! Outra coisa muito engraçada é que aqui se pede fiambre ao invés de presunto, pois presunto é aquele defumado (que aqui é fumado), mas eles falam fiambre de pá, que é a grosso modo, a pata da vaca, vou mostrar a diferença dos cortes para terem uma ideia.

Cortes em Portugal

 

Cortes no Brasil

     Outras coisas também chamam a atenção, como carne moída de porco, que é bem comum aqui, assim como ter coelhos à venda em qualquer talho, peru se come o ano todo, e não sei o que eles fazem com a sobrecoxa das galinhas, pois o que vem é um pedaço da carcaça, carne de ovelha é borrego, e se pedir cordeiro eles dizem que é outra coisa. São muitas diferenças loucas, mas cultura é isso, cada lugar com a sua!

     Bom gente, essa foi mais uma curiosidade, que eu particularmente fiquei bem surpresa em conhecer quando cheguei aqui, espero que tenham gostado, e aguardo aqueles comentários, críticas e sugestões.

 

Beijos

Camila Amaral

 

Nos sigam lá gente

Insta – @quemdiriagurias

Fanpage – Quem diria gurias

Insta Camila – @lilaemsanta


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “Curiosidades #Carne para assar, estufar, cozer e grelhar

  • Pedro Cruz Gomes

    Três pequeninas coisas, Camila:
    . O presunto português tanto pode ser fumado como salgado (prática feita no Alentejo, ainda que também o possam fumar).
    . Ainda que cordeiro e borrego sejam amos crias da ovelha e do carneiro, um borrego é uma cria com menos de um ano.
    . Fiambre é a carne da perna de porco, e resulta de um processo industrial onde é primeiro posta em salmoura, e depois aglomerada e prensada em formas e depois cozida.
    Parabéns pelo site, obrigado pelo interesse 🙂

    • Camila Amaral
      Camila Amaral Autor do post

      Oii Pedro,
      Nossa que honra receber essas dicas tuas, obrigada mesmo!
      Então, confesso que não existe muito conteúdo disponível, então juntei o que li e o que estou vivendo e resultou no post.
      Fico feliz em saber estas outras dicas. Mas no mercado eu compro fiambre de peru! É possível?

      Parabéns pelo seu também, adorei!