Benditas


Benditas palavras “mau ditas”,

benditas cores mau pintadas,

benditas músicas mau cantadas,

benditos personagens mau interpretados,

benditos filmes mau assistidos,

benditos amores mau amados,

benditos lugares mau vistos,

benditos dias de sol mau aproveitados,

benditos trabalhos mau feitos,

benditas noites mau dormidas,

benditos porres mau tomados,

benditos tombos mau caídos,

benditas árvores mau plantadas,

bendito café mau passado,

benditos chimarrões mau curtidos,

benditos churrascos mau assados,

benditas mãos mau entrelaçadas,

benditas luas mau contempladas,

benditos sonhos mau sonhados,

benditos cabelos mau escorridos,

benditos caminhos mau percorridos,

benditos livros mau lidos,

benditas alfaces mau lavadas,

benditos prédios mau construídos,

benditos carros mau dirigidos,

benditas festas mau organizadas,

benditos móveis mau planejados,

benditas aulas mau ministradas,

bendita amizades mau partilhadas,

bendito beijo mau beijado,

bendito filho mau agradecido,

bendita mesa mau servida,

bendito lixo mau descartado,

bendito jogo mau jogado,

bendito whisky mau bebido,

bendito fruto mau comido,

bendito dia mau vivido,

mau-dito mundo bendito!

 

Nos sigam lá gente

Insta – @quemdiriagurias

Fanpage – Quem diria gurias

Insta Camila – @lilaemsanta


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *