As pessoas se emocionam


     

        As pessoas se emocionam. Ando meio pensativa ultimamente, refletindo sobre a reação das pessoas em relação a tudo, mas principalmente em relação ao que eu escrevo, gosto de ler em voz alta para as pessoas mais próximas, para fazer uma autocrítica e pedir-lhes opinião, mas tenho sido surpreendida quando a leitura termina, e os olhos de quem me escutava demonstram emoção.

       Isso tem me causado um sentimento de gratidão tão profundo, em saber que mais cabeças passam pelas mesmas aflições que a minha, e não conseguem traduzir em palavras, mas quando escutam sobre aquilo, o sentimento surge e emociona, e comove, pois eles percebem que não estão sós naquele pensamento.

       Todas estas sensações novas, de compartilhar meus pontos de vista, tem me feito mais observadora do que já era, mais detalhista, tem me feito ver poesia onde não havia, e tem me libertado para criar emoções que antes eu insistia em travar, tem me despertado para um mundo que eu sempre quis ver, mas não encontrava a lente correta, e hoje, através das palavras tenho me sentido ainda mais livre do que eu realmente pensava que fosse.

       Penso também que emocionar as pessoas tem sido uma lição muito maior, pois na verdade eu achava que não era capaz de sentir emoção, que era um pouco fria, prática demais, pelas circunstâncias da vida, pelo rumo das coisas, e me descobrir com poder de emocioná-las, tem me emocionado tanto, e para isso não há explicação que justifique, são aquelas coisas que aceitamos apenas, e eu aceito de bom grado esta responsabilidade que estou criando, quero poder compartilhar das dores e dos amores de todos que se emocionam.

      Pois onde houver emoção, sempre haverá histórias, e havendo histórias sempre poderei dividir meus pensamentos, de preferencia com olhos emocionados e cabeças aflitas, que percebam que suas angustias não estão sozinhas nesse mundo, que no fundo sofremos com coisas que nem percebemos que existem, mas que alguém por ai decidiu botar pra fora, de preferência que seja através das minhas palavras, espero cumprir com louvor a missão de descrever os sentimentos, daqueles que como eu lutam contra as angustias da vida, mas sem perder o entusiasmo em viver, e sempre, sempre mesmo, se emocionando.

 

Nos sigam lá gente

Insta – @quemdiriagurias

Fanpage – Quem diria gurias

Insta Camila – @lilaemsanta


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *