Amores vide bula


ro 9

            “Como conquistar um homem”, “Os 7 passos para deixa-lo aos seus pés”, “Dicas para chamar a atenção”, “Como ser a mulher que todo homem quer”… Oi? Isso é real? Em pleno 2015 fico espantada com tamanha atrocidade ao se falar em relacionamento, como pode, mulheres lerem isso, como pode alguém escrever desta forma sobre esse assunto, todas queremos um amor, ou não, mas, se para que isso aconteça tivermos que seguir uma cartilha, faz algum sentido?

           Ao refletir sobre relacionamento, um tema tão batido e recorrente, nas redes sociais, nos livros de autoajuda, nas capas das revistas, ocorre o pensamento de quando venderão (se é que já não vendem) um comprimido para resolver as coisas do coração, quando venderão xarope para encontrar o amor verdadeiro, ou ainda uma pomada que faça o casal criar química, pele, me parece, criarão amor com modo de usar vide bula, condicionamo-nos a ter repostas exatas, porém não nos damos conta, que quando se trata de sentimentos, nunca teremos respostas exatas.

          Não determinamos relacionamentos com fórmulas matemáticas, nem com leis da física, não somos programas de lojas e nem biometria de bancos, somos seres humanos, reais, e inexatos, e confusos, e totalmente únicos, inevitavelmente o que serve para um, quando falamos de sentimento, é provável que não servirá para o outro, e querem nos convencer a usar um regimento para conquistar o amor da vida?

        Só que tem sido cada vez mais complicado relacionar-se, nesta loucura em que estamos inseridos, acabamos fazendo parte dessa roda viva de regras que nos “indicam” a seguir, em consequência nos tornamos parte do manual, confiamos desconfiando, não ligamos querendo ligar, não respondemos para não dar moral, não nos declaramos para não parecermos ridículos, pensamos no próximo, se este “amor” não der certo.

          Pois bem, vivemos na era da fila anda, do pega mas não se apega, do 5 minutinhos de solteiro, do hoje eu quero trair, e não sabemos mais encarar sentimentos como sentimentos, e sim como estratégias a seguir para ter alguém ao lado. Nesse emaranhado de aparências as relações não florescem, as pessoas se tornam superficiais, voláteis, e nesta evolução retrógrada, nos encontramos perdidos, com sentimentos paralisados, e acreditando que seguir os 7 passos será a solução de todos os problemas ou esperando ansiosamente que a Anvisa libere o amor em frascos, para que possamos correr pra pegar a receita.


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *