A balança é uma amiga possessiva


ro 12

Foto: Roberta Sant’anna

               É preciso ser magra, é preciso ser bronzeada, é preciso ainda por cima ser definida… é preciso ser amiga íntima da balança, e isso é quase questão de inclusão social, pobre das pecadores como eu, que se rendem e se entregam ao pecado da gula nos dias de hoje… mal sabem as magras, o tanto de satisfação que certas coisas trazem, e que elas nem pensam em passar perto.

              Sofro há 25 anos tentando fazer as pazes com a balança, ela não quer ser minha amiga, e eu insisto em sermos, não gosto de intrigas e ela insiste em falar mal de mim, eu sempre tento chegar em um consenso, e ela não aceita argumentos, ela quer exclusividade, enquanto minha amizade não pode ser exclusiva. A balança é uma amiga possessiva.

              Poxa balança, façamos um combinado, eu abro mão de alguns prazeres, eu me dedico um pouco mais pra ti, mas vamos chegar a uma conclusão, assim meio a meio, faço minha parte e tu faz a tua, e quando estivermos juntas, por favor não me julgue e não seja crítica a ponto de me deixar culpada ok? Aceita minhas condições…

              Me diga balança, agora cara a cara, o que tu deseja desta relação?  É preciso cumplicidade para a amizade funcionar, é preciso liberdade para que seja bom, é preciso dignidade para assumir os erros, é preciso dedicação para ser duradouro… mas não posso te prometer devoção total, não estarei sempre a tua disposição, ainda sim quero ser tua amiga. Quer ser minha? Porque se não for assim, nunca seremos.


Camila Amaral

Sobre Camila Amaral

Não tenho uma história bonita pra contar, de que comecei a escrever poesia com nove anos, ou que respiro porque escrevo. Sempre gostei muito de ler, e sempre gostei muito de contar histórias, mas escrever, escrever mesmo, só se tornou recorrente quando me prontifiquei a materializar esse projeto, que hoje é meu, mas também é das minhas amigas, que tanto insistiram e me fizeram prometer que ele existiria. Mas vejo, nesse pouco tempo, que comecei a passar minhas ideias e histórias para o papel, como isso tem me feito bem, e tem me ajudado nessa busca diária de me tornar um ser humano melhor, mais cheia de alma, e mais cheia de calma, percebo como isso tem me feito enxergar o que antes não via, e observar o comportamento das pessoas infinitas vezes mais que antes. Meus escritos sempre tem muito de mim, mas também tem muito do que eu observo, ouço, aprecio e absorvo por aí, um pouco fruto da realidade, um tanto fruto da imaginação. Designer de Moda por formação, sempre pronta pra me reinventar e começar de novo, graças a Deus ideias e sonhos não tem prazo de validade, e nem limite de utilização. Sou privilegiada pelas muitas “famílias” que tenho e que ganhei ao longo dos meus vinte e poucos, me sinto especial quando percebo o tanto de gente incrível me rodeia, e são esses seres mágicos, os lugares, os cheiros, gostos, os sabores, as dores, e as alegrias, os sonhos e as realizações, o dia-a-dia e o excepcional que me inspiram e servem como fonte infinita para escrever e contar pra vocês um pouquinho de como eu enxergo esse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *